sexta-feira, outubro 03, 2008

Congresso da ABRASCO

O VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia ou Congresso da ABRASCO como é mais comumente conhecido e o XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia foi realizado em Porto Alegre no sul do Brasil entre 20 a 24 de setembro de 2008.

Tendo como tema central “Epidemiologia na construção da Saúde para Todos: Métodos para um mundo em transformação” o Congresso enfatizou o papel central da epidemiologia na construção do conhecimento em prol da saúde pública e lembrou os 30 anos da Declaração de Alma-Ata.

Mas acima de tudo, o Congresso destacou a importância da ''Saúde na África'', e foi uma oportunidade para Ministros da Saúde de 3 países africanos de língua portuguesa apresentarem e discutirem a realidade de seus países.

Basílio Mosso Ramos, Ministro da Saúde de Cabo Verde, ressaltou os imensos progressos em diversas áreas da saúde de seu país, citando como exemplo o aumento considerável na expectativa de vida ao nascer e a diminuição da mortalidade materna, mas alertou que ainda restam muitos desafios a serem alcançados.

Camilo Pereira, Ministro da Saúde da Guiné-Bissau relatou o cotidiano difí
cil de seu país que apresenta um dos mais baixos PIB do continente Africano e ainda com grandes índices de doenças transmissíveis como a tuberculose, SIDA e meningite.

Paulo Ivo Garridio, Ministro da Saúde de Moçambique reafirmou que uma das principais causas de mortalidade de seu país ainda é a malária.

Ana Maria Teodoro Jorge, Ministra da Saúde de Portugal explicou que as mudanças no sistema de saúde português começaram na década de 60, e evoluíram enormemente nos últimos 40 anos, e justamente por haver passado por este mesmo processo Portugal é um dos principais incentivadores da cooperação internacional com a África.

Encerrando as apresentações, o Ministro da Saúde do Brasil, José Gomes Temporão, disse estar feliz em comemorar os 20 anos de um Sistema de Saúde Único, que atende a 80% da população brasileira, e que dados atuais revelam o quanto a saúde vem melhorando no país. No entanto, ainda há muitos desafios como às doenças crônicas, o uso de álcool, os problemas de violência urbana, mas que o país enfrentará com grande coragem, disse o Ministro.



Tudo sobre o Congresso: http://www.epi2008.com.br/index.php






Um comentário:

.:GeógºJoseCarlosJr:. disse...

É, o Sistema Único de Saúde do Brasil é uma maravilha. Perguntem ao Ministro Temporão se ele leva um filho dele ao SUS quando este adoece, ou paga Plano Particular de Saúde!?