quarta-feira, fevereiro 02, 2011

Uma aventura humanitária pela Guiné-Bissau: Rota Ingoré

Rota Ingoré é o nome da nova expedição do projeto Latitude Zero que será realizada na Guiné-Bissau, nos meses de fevereiro e março de 2011.
O projeto Latitude Zero alia a competição em veículos de todo-o-terreno e a ação humanitária.


Latitude Zero é um projeto organizado por cidadãos residentes em Portugal, sendo alguns naturais de África. O projeto procura promover ações de solidariedade com povos lusófonos, mantendo sempre o respeito mútuo pela cultura, história e sangue comuns. Entre os objetivos das expedições estão a promoção da Língua Portuguesa, contribuindo para união entre todos os povos da CPLP, e o fornecimento de ajuda Humanitária nas áreas da Saúde, Educação e Formação.
A aventura se dá ao percorrer países de norte a sul em veículos de todo-o-terreno, conhecendo diferentes culturas e contatando diferentes populações, tendo a oportunidade de contribuir para o desenvolvimento das comunidades que se encontram pelo caminho através da distribuição de bens necesssários.

Nas edições anteriores, em 2003, 2004 e 2005, o Latitude Zero percorreu São Tomé e Príncipe e ficou conhecida como Equatorial Challenge

Os participantes ajudaram a pavimentar estradas que não eram utilizadas há décadas e ainda reconstruíram duas pontes. Editoras portuguesas contribuiram com cerca de 45 000 volumes de livros e material multimédia que foram entregues em várias escolas por todo o país e permitiu reforçar a quantidade de autores portugueses em diversas bibliotecas regionais e na própria Biblioteca Nacional de São Tomé e Príncipe.
O Lar Teresiano de São João dos Angolares recebeu tratamento especial com uma nova demão de tinta além de livros e material didático bem como redes-mosquiteiro para ajudar no combate à Malária para as alunas do internato.

A Assistência Médica Internacional que já tem uma missão no terreno recebeu medicação e material médico-cirúrgico assim como o hospital de São Tomé, com especial destaque para um desfribilhador portátil.

As equipas que participaram das várias expedições a São Tomé e Príncipe enfrentaram condições inóspitas e agrestes que foram compensadas pelo espírito de camaradagem, alegria e pela ação humanitária que praticaram. Não podemos esquecer que por trás de toda equipa tem
um grupo enorme de apoio e suporte devidamente habilitados para intervir nas diversas situações que a expedição exige.

Ingoré é o nome da nova expedição na Guiné Bissau.

O percurso planeado é: Bissau - Canchungo- Ilha de Pecixe - S.Dominguos - Ingoré - Bafatá - Bambadica - Gabu- Boé - Catió - Tombali - Quinhamel- Bissau. 


A grande meta é a construção de uma escola pré-fabricada e fornecimento de equipamentos necessários (utensílios e pequenas alfaias agrícolas, sementes e adubos) para o norte da Guiné-Bissau.

O grande objetivo é dar visibilidade à Guiné-Bissau, um dos países de língua portuguesa e também um dos menos desenvolvidos em África. Além de colaborar com o desenvolvimento económico, social e cultural e divulgar o contributo de Portugal para fortalecer o diálogo entre culturas, em zona de intenso contato com a África francófona.

Mas talvez a maior contribuição desta expedição seja a promoção e incorporação da mulher Guineense, em projetos de desenvolvimento local especialmente na área da agricultura. 

A grande novidade será a preocupação do grupo em contribuir para a emissão ZERO de  CO2.

Por último, ao viajar de norte a sul do país, o grupo irá contribuir para a divulgação do trabalho de voluntariado, realizado por tantos e tantos portugueses, junto destas populações desfavorecidas.

Para a realização dos objetivos destas expedições o projeto conta com o apoio de diversas empresas e instituições.
Mais informações: 


Um comentário:

Manuela Sá Carneiro disse...

e como nos podemos inscrever? ou nao se pode?
Obrigada