quinta-feira, abril 26, 2012

História da primeira vacina

A primeira vacina foi descoberta por acaso, ou melhor dizendo pela observação de Edward Jenner.


Eduard Jenner era um médico inglês nascido em 1749 que sempre teve interesse pelas ciências da vida. Desde seus tempos de menino e mais tarde como estudante intrigava-se com o fato de que as tiradores de leite ou leiteiras não contraíam a varíola ou então apresentavam somente uma forma branda da doença.

No século XVIII, morria na Europa cerca de 400.000 pessoas por ano em decorrencia da varíola e os poucos sobreviventes ficavam cegos. Era essencial que se fizesse algo para combater a doença.

Múmia do Faraó Ramsés V
Veja aqui a fonte


Vale lembrar que a origem da varíola como uma doença natural perde-se na pré-história. Acredita-se que apareceu por voltar de 10.000 aC, quando apareceram as primeiras colónias agrícolas no nordeste de África.


A primeira evidência de lesões na pele resultantes de varíola foram encontradas em múmias, inclusive na cabeça mumificada do Faraó Ramses V (morte em 1156 aC.)



Em maio de 1796, Edward Jenner encontrou uma jovem leiteira de nome Sarah Nelms que tinha lesões recentes de varíola bovina nas mãos e braço. Ele já suspeitava que o pús destas lesões deveriam ter uma substância que protegia as tiradoras de leite de contrair uma forma mais grave da doença e isso ativou sua curiosidade como pesquisador.
 
Usando materiql extraído das lesões de Sarah, Jenner inoculou um menino de 8 anos, James Phips. Diariamente ele injetava uma pequena quantidade deste material em James até que finalmente ele injetou no menino, o vírus da variola extraído de uma lesão fresca da doença.
 
James teve um pouco de febre e mal estar, mas não desenvolveu a doença e Edward Jenner conseguiu provar sua teoria de que alguma substância no pús das lesões das tiradoras de leite protegiam a pessoa de contrair a varíola.
 

Logicamente que como em qualquer descoberta, ele encontrou muita resistência e enfrentou inúmeros preconceitos no mundo médico conservador da época. 
Quem poderia aceitar que um simples médico rural pudesse ter feito tamanha descoberta? Edward Jenner chegou a ser publicamente humilhado ao trazer suas descobertas à Londres.

No entanto, o que ele havia descoberto não poderia ser negado e eventualmente teria que ser aceito.

Em 1840, o governo britânico proibiu qualquer outro tratamento para a varíola além do preconizado por Edward Jenner.

Jenner decidiu não patentear sua descoberta pois acreditava que isso iria tornar a vacinação muito cara e fora do alcance da maioria da população.

Este foi o seu legado para o mundo.

Em Londres existe uma estátua de Edward Jenner escondida em uma das áreas mais tranquilas do Hyde Park.


2 comentários:

Tatiana LFC disse...

Gostei do modo como a história foi tratada. De maneira clara e objetiva. Muito bom para aqueles que buscam uma pesquisa.

Tatiana LFC disse...

Muito útil, bem resumido e direto com palavras simples para o entendimento de qualquer pessoa e qualquer idade. Muito bom.