Friday, March 01, 2013

2012 - Marcos importantes em saúde

2012 foi marcado por fatos históricos em saúde pública, por exemplo: o fim da poliomielite na Índia e o aumento do acesso à água potável (um dos objetivos do desenvolvimento do milênio que foi atingido antes do previsto).

A OMS ressalta também a luta contra o comércio ilícito de produtos derivados do tabaco, o monitoramento das doenças não transmissíveis, e as pesquisas sobre a gripe H5N1.

Além do problema crescente de pressão alta e do diabetes que atraiu a atenção de pesquisadores.

O Dia Mundial da Saúde 2013 será dedicado à HIPERTENSÃO.

DESTAQUES


Índia completa um ano sem pólio

O país que já foi o epicentro mundial da poliomielite foi retirado da lista de países que persistem com o vírus. Agora, somente o Afeganistão, Nigéria e Paquistão continuam a ter o vírus circulando em seus territórios.
O sucesso da Índia é a prova de que a transmissão pode ser interrompida, mesmo nos ambientes mais difíceis.


Pesquisa para melhorar o conhecimento sobre o H5N1

Especialistas internacionais concordaram que continuar a pesquisa sobre a transmissão do vírus da influenza H5N1 (gripe aviária) mas ressaltaram a importância de fortalecer centros de biossegurança.




Agua potável: Meta alcançada dentro dos objetivo do desenvolvimento do milênio (ODM)

OMS e o UNICEF anunciaram em março de 2012 que o mundo conseguiu reduzir à metade o número de pessoas sem acesso à água portável. Entre 1990 e 2010, mais de dois bilhões de pessoas passaram a ter acesso a fontes de água potável, tais como encanamento e poços protegidos.


Dia Mundial da Saúde: Boa saúde acrescenta vida aos anos

Envelhecimento e saúde foi o tema do Dia Mundial da Saúde em 2012.
Pela primeira vez, em toda a história da humanidade, haverá mais pessoas com mais de 60 anos de idade do que crianças menores de cinco anos.
Em 2050, 80% das pessoas idosas do mundo estarão em países de baixa e média renda.

Teste, trate e controle: ampliação da luta contra a malária

A comunidade global concordou que é imperativo continuar aumentando os investimentos na luta contra a malária através da iniciativa tripla T3: teste, trate e controle. Países onde a malária é endêmica precisam ser capazes de testar todo caso suspeito; tratar todo caso confirmado com medicamentos antimaláricos de qualidade garantida e controlar a doença através dos sistemas de vigilância precisas.

15 milhões bebês prematuros nascem a cada ano

Um em cada 10 bebês nascem antes de 37ª semana de gestação.
A prematuridade é a principal causa de morte de recém-nascidos em todo o mundo, e este número continua a crescer na maioria dos países.
Poderia-se evitar um terço das mortes com intervenções eficazes já existentes, como o método Mãe Canguru.

Novos dados revelam aumento de hipertensão e diabetes

Há evidências de um aumento dramático nas condições de risco para doenças cardíacas e outras doenças crônicas, particularmente em países de baixa e média renda. Um em cada três adultos no mundo tem pressão arterial elevada, uma doença que provoca cerca de metade de todas as mortes por acidente vascular cerebral e doença cardíaca e um em cada 10 adultos tem diabetes.

65ª Assembléia Mundial da Saúde adota novas medidas globais, são elas:
Cobertura universal de saúde para doenças não transmissíveis; transtornos mentais; nutrição; gravidez na adolescência; erradicação da poliomielite.

Reforço para o planejamento familiar
Cerca de 30% das mulheres do mundo não têm acesso a contraceptivos.
A OMS comprometeu-se a fortalecer o acesso a ontraceptivos novos ou já existentes para que as mulheres de países de baixa e média renda possam ter melhor acesso a uma ampla variedade de produtos seguros e eficazes.

Nova ferramenta para acabar com a negligência e o abuso de pessoas com problemas de saúde mental



Foi lançada o "QualityRights" uma nova ferramenta de avaliação da saúde mental.




Orientação sobre o uso de antirretrovirais (ARV) para prevenir a infecção em pessoas HIV negativas

Estudos clínicos indicam que uma dose diária de ARVs tomadas por pessoas seronegativas, como profilaxia pré-exposição (PrEP), é seguro e eficaz na prevenção do HIV em até 75% das pessoas que tomam o remédio regularmente.




Progresso na sobrevivência infantil

Estima-se que em 2011, 6,9 milhões de crianças morreram antes de competar 5 anos de vida. Em 1990 foram cerca de 12 milhões de crianças. Apesar deste progresso significativo, ele ainda é insuficiente para atingir a redução ⅔  preconizada nos Objetivos do Desenvolvimento  do Milênio, até 2015.


Atlas de saúde e clima

À medida que o clima do mundo muda, os riscos para a saúde humana também aumentam. Secas, inundações e ciclones afetam a saúde de milhões de pessoas a cada ano. O atlas da saúde e clima publicado em outubro de 2012 inclui mapas, tabelas e gráficos que mostram a relação entre saúde e clima, e dá exemplos práticos de como usar informação meteorológica e climática para proteger a saúde pública.

Países acordam uma estrutura para monitorar as doenças não-transmissíveis

A estrutura concentra os esforços globais para a redução da morbi e mortalidade por doença cardíaca, derrame, diabetes, câncer e doença pulmonar crônica; mede a redução da exposição a fatores de risco como o tabagismo, o uso prejudicial de álcool, alimentação inadequada e sedentarismo e monitora as respostas dos sistemas de saúde nacionais para esses fatores.

Novo tratado internacional para combater o comércio ilícito de produtos derivados do tabaco

Depois de quatro anos de negociações, os 140 signatários da Convenção da OMS para o Controle do Tabaco aprovou um novo tratado internacional para combater o comércio ilegal de produtos derivados do tabaco. O comércio ilícito, incluindo o contrabando e a fabricação ilegal de produtos é prejudicial à saúde, impõe uma pressão adicional sobre os sistemas de saúde e enfraquece as medidas de controle fiscal e controle de produtos derivados do tabaco. Os países se comprometeram a estabelecer um sistema de acompanhamento e rastreamento como parte do protocolo para eliminar o comércio ilegal de produtos de tabaco.

Assembléia Geral da ONU adota resolução sobre a cobertura universal de saúde

Em 12 de dezembro de 2012, a Assembléia Geral da ONU aprovou uma resolução que apela aos governos para "ampliar os esforços para acelerar a transição para o acesso universal aos serviços de saúde de qualidade e a preços acessíveis" e solicitou aos governos, sociedade civil e organizações internacionais que promovam a inclusão de cobertura universal de saúde como um elemento importante na agenda de desenvolvimento internacional.

 Centésima milionésima pessoa recebe vacina contra meningite na África

A vacina MenAfriVac ® foi lançado em Burkina Faso por um preço acessível e outros nove países já realizaram campanhas de vacinação para proteger as pessoas entre 1 a 29 anos contra a meningite A. A vacina já reduziu significativamente a carga de meningite em regiões onde foi introduzida.

No comments: