Friday, September 06, 2013

Independência ou morte!

Dom Pedro I
Com esta frase, o Príncipe Regente do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, D. Pedro proclamou a independência do Brasil no dia 7 de setembro de 1822, criando o Império do Brasil que durou de 1822 a 1889

O Brasil é um dos poucos países do mundo que tornou-se independente sem guerra e sem derramar uma gota de sangue.


Tudo começou com a chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil em 1808.

Fugindo da invasão de Napoleão Bonaparte que teimava em estabelecer uma hegemonia francesa em toda a Europa, a corte portuguesa temendo que o Imperador francês que já havia invadido a Espanha, entrasse em seu território, decidiu, quase que da noite para o dia, transferir a sede da coroa portuguesa para o Brasil, evitando desta maneira a invasão.

Mais tarde, Napoleão confessou que D. João VI foi o ínico monarca que o enganou e desta forma, Portugal nunca esteve sob o domínio francês.

Sob a proteção da Marinha Britânica, 15 embarcações partiram às pressas de Lisboa carregando em torno de 15.000 pessoas em direção ao Brasil.

Ao pisar em solo brasileiro, Dom João VI estabeleceu a sede da monarquia e tratou de cumprir os acordos firmados com a Inglaterra, que se comprometera em defender Portugal das tropas de Napoleão e escoltar a Corte Portuguesa ao litoral brasileiro. Um de seus primeiros atos foi a abertura dos portos brasileiros às demais nações do mundo. 

Com tal medida, os grandes produtores agrícolas e comerciantes nacionais puderam aumentar os seus negócios e viver um tempo de prosperidade material nunca antes experimentado em toda história colonial. 


A liberdade já era sentida no bolso das elites


Diante da transferência da corte portuguesa para o Brasil, Portugal continental viu-se invadido pelas tropas napoleônicas. Embora batidas com o auxílio de tropas britânicas, o país viu-se na dupla condição de colônia brasileira e protetorado britânico.

Durante todo o tempo que permaneceu no Brasil, D. João VI criou diversas instituições e serviços públicos. Investiu na economia e na cultura e áreas necessárias para poder administrar o governo. 

Estas medidas foram importantes para o desenvolvimento do Brasil, principalmente da cidade do Rio de Janeiro, sede da coroa. 

Mas este desenvolvimento era somente um compasso de espera para que a situação política na Europa se tranquilizasse para que a corte pudesse retornar à Lisboa.

Revolução Liberal do Porto
Em agosto de 1820, a Revolução Liberal do Porto tinha o objetivo de reestruturar a soberania política portuguesa cujo objetivo era:

1) Limitar os poderes do rei
2) Reconduzir o Brasil à condição de colônia. 

E em Lisboa, as principais figuras políticas portuguesas exigiam que o rei Dom João VI retornasse à Portugal legitimar as mudanças.

Sentindo-se forçado, D. João retornou a Portugal 1821, deixando seu filho Pedro como príncipe regente do Brasil.
Pedro que havia chegado ao Brasil ainda criança, tomou medidas que favoreciam o Brasil. Baixou os impostos e equiparou as autoridades militares nacionais às portuguesas. Tais medidas desagradaram a Corte que exigiram que o príncipe retornasse ao país e entregasse o Brasil ao controle de uma junta administrativa.
Com tamanha pressão e temendo que a saída de D.Pedro forçasse o Brasil a retornar a condição de total dependência de Portugal, a elite brasileira organizou um grande abaixo assinado requerendo a permanência e Dom Pedro no Brasil.

Dia do Fico
Em 9 de janeiro de 1822, D. Pedro respondeu com o que ficou conhecido como o "Dia do fico"dizendo

 "Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico".  




Contrariando a corte portuguesa, D. Pedro convocou uma Assembleia Constituinte, organizou a Marinha de Guerra, obrigou as tropas de Portugal a voltarem para o reino e determinou que nenhuma lei de Portugal seria colocada em vigor sem a sua aprovação. 

Essa última medida do príncipe regente tornou sua relação política com Portugal praticamente insustentável. 


Em setembro de 1822, Portugal enviou um novo documento para o Brasil exigindo o retorno imediato do príncipe para Portugal sob a ameaça de invasão militar, caso a exigência não fosse imediatamente cumprida. 

A notícia chegou às mãos de D. Pedro no dia 7 de setembro de 1822 quando este estava em viagem de Santos para São Paulo, próximo ao riacho do Ipiranga.

Enfurecido, D Pedro levantou sua espada, rasgou as fitas portuguesas de seu uniforme e gritou:


 "Independência ou Morte!" 

E em dezembro de 1822, D. Pedro foi declarado imperador do Brasil tornando-se Pedro I.

Proclamação da independência


Bibliografia:
http://www.brasilescola.com/historiab/independencia-brasil.htm
http://www.suapesquisa.com/independencia/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Independ%C3%AAncia_do_Brasil
http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_liberal_do_Porto

No comments: