Monday, November 18, 2013

17 de novembro de 2013: Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada

A celebração acontece anualmente no terceiro domingo de novembro. 


Com o tema "Estradas seguras para todos", este ano a data contou com ações em diversos países, como Nigéria, Brasil, Camarões, Togo, Grécia, Romênia, Índia, Indonésia, Quénia e muitos outros. 

Veja a lista completa (em inglês) dos eventos que ocorreram:

Todos os anos as vítimas da estrada são lembradas 
Dedicado à memória das milhões de pessoas falecidas ou feridas em desastres rodoviários e aos seus familiares e amigos, este dia foi criado em 1993 pela RoadPeace, uma organização de caridade do Reino Unido em prol das vítimas de acidentes rodoviários. 


Segundo a Organização Mundial da Saúde, 3.400 pessoas morrem diariamente nas estradas ao redor do mundo.

Polícia rodoviária
Equipe de resgate
A data tem ainda o propósito de prestar homenagem às equipes de resgate e emergência, às polícias rodoviárias e aos profissionais da saúde que lidam diariamente com as consequências traumáticas deste tipo de tragédia.


POR QUE ESTE DIA É CELEBRADO?
Muitos jovens são vítimas do trânsito
A morte ou lesão em consequência de desastres rodoviários são acontecimentos repentinos, violentos e traumáticos, e o seu impacto é duradouro ou muitas vezes permanente. O peso da dor e angústia vividas por este grande número de pessoas é ainda ampliado pelo fato de muitas das vítimas serem jovens e porque muitos dos desastres poderiam e deveriam ter sido evitados. 



Caminhada lembra o nome de vítimas da estrada
O Dia Mundial em Memória às Vítimas da Estrada responde, assim, à intensa necessidade sentida pelas vítimas e seus entes queridos de verem a sua perda e a sua dor publicamente reconhecidas.
Este dia também se tornou uma ferramenta importante para governos e todos aqueles cujo trabalho envolve a prevenção deste tipo de desastres ou resposta às suas consequências.

HISTÓRIA
Iniciado em 1993 pela associação RoadPeace, a partir de 1995 o dia 17 de novembro foi estabelecido por ONGs dedicadas à defesa das vítimas da estrada com o apoio da Federação Europeia de Vítimas da Estrada (FEVR) - primeiro como Dia Europeu da Memória, e pouco tempo depois como Dia Mundial, quando ONGs da África do Sul, Argentina e Israel se juntaram à celebração.

Velas lembram as vítimas em Portugal
Em 2003, a Organização Mundial da Saúde (OMS) organizou uma reunião de ONGs de defesa das vítimas da estrada na qual discutiu o reconhecimento do Dia da Memória pela ONU.

O apoio contínuo da OMS e o apelo feito durante a Assembleia Geral da ONU de 2004 para o estabelecimento de um dia global em que se destacasse o número de vítimas da estrada em todo o mundo levou ao posterior reconhecimento pela Resolução 60/5 das Nações Unidas, adotada pela Assembleia Geral em 26 de Outubro 2005, como "o reconhecimento apropriado para as vítimas de desastres rodoviários e suas famílias". Todos os estados-membros e a comunidade internacional são convidados a reconhecer este dia.

As vítimas do ciclismo também são lembradas
Chama atenção o fato de que todo ano os acidentes rodoviários tiram a vida de quase 1,24 milhões de pessoas e ferem mais cerca de 50 milhões, deixando muitas delas com incapacidades permanentes.

A menos que novos e maiores empenhos na prevenção de acidentes rodoviários sejam feitos, projeções indicam que os números podem aumentar em cerca de 65% nos próximos 20 anos; infelizmente, ainda assim, a tragédia por trás destes números atrai menos atenção da mídia e da opinião pública do que qualquer outro tipo de fatalidades menos frequentes.

Ban Ki-Moon destacou a importância da data

Em mensagem especial na última Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), o atual Secretário Geral, Ban Ki-Moon, elogiou a iniciativa conjunta dos mais de 100 países que em 2011 lançaram a Década de Ação pelo Trânsito Seguro 2011-2020, cujo objetivo é salvar 5 milhões de vidas, e destacou as ações feitas em todo o mundo para melhorar a segurança de pedestres, ciclistas e todos os outros usuários de rodovias, como:
- a instalação de calçadas, passarelas, viadutos e iluminação em estradas;
- promulgação de leis que punem a embriaguez ao volante e o excesso de velocidade;
- o incentivos ao uso do cinto de segurança;
- a proibição do uso de telefones e outros aparelhos eletrônicos móveis durante a condução;
- a criação de zonas de pedestres nos centros das grandes cidades;
- o aprimoramento dos atendimentos de emergência e a garantia do tratamento imediato das pessoas com lesões que acarretam risco de morte.

Uma década pode salvar 5 milhões de vidas nas estradas
Os acidentes de trânsito representam a nona causa de mortes em todo o mundo e em muitos países os cuidados de emergência e outros serviços de ajuda às vítimas do trânsito são inadequados.

Por isso, a OMS coordenará os esforços globais ao longo da Década e irá monitorar os progressos a níveis nacional e internacional. A agência também oferecerá apoio às iniciativas que têm objetivos como a redução do consumo de bebidas alcoólicas por motoristas, o aumento do uso de capacetes, cintos de segurança e a melhoria dos atendimentos de emergência.


CONSCIENTIZAÇÃO E RECONHECIMENTO
A celebração deste dia é uma oportunidade para aumentar a consciência pública em relação ao custo dos acidentes rodoviários para as comunidades, e enfatizar a necessidade de começar e promover esforços para controlar este importante problema de saúde e desenvolvimento de apoio as vítimas.

Juntos nós podemos salvar milhões de vidas
A comemoração pública não se destina apenas as vítimas, como também o que ocorreu com elas. A reflexão pública é um ato de reconhecimento. Os estados mostram às vítimas e seus familiares que eles são compostos de seres humanos, que sua perda é a perda de todos, e que seu sofrimento é compartilhado, ainda que seja apenas em memória às vítimas.



Fontes:
http://www.who.int/roadsafety/en/
http://www.roadpeace.org/
http://www.onu.org.br/
http://www.worlddayofremembrance.org/home

No comments: