Friday, November 08, 2013

MONUMENTOS TOMBADOS pelo Patrimônio da Humanidade EM PORTUGAL - CENTRO

Dando sequência aos post sobre os monumentos tombados de Portugal, hoje você saberá mais sobre os monumentos da região central de Portugal.

A região central de Portugal compreende as seguintes sub-regiões: Beira Litoral, Beira alta, Beira Baixa e Ribatejo.

Nestas sub-regiões estão presentes cinco monumentos considerados Patrimônio da Humanidade:

  • Convento de Cristo em Tomar
  • Mosteiro de Alcobaça
  •  Mosteiro da batalha
  • Paisagem cultural de Sintra
  • Universidade de Coimbra


Convento de Cristo em Tomar

Convento de Cristo em Tomar
O convento de Cristo em Tomar foi considerado patrimônio Mundial pela UNESCO em 1983.

A partir do período Manuelino, este monumento tornou-se o símbolo da abertura de Portugal às civilizações externas.

Durante a segunda metade do século 12, a ordem dos cavaleiros templários foi chamada para ajudar na Reconquista de Portugal. No século 14,  esta ordem foi abolida e substituída pelos cavaleiros da Ordem de Cristo, e uma sucessão de acontecimentos tornou este Convento um dos mais emblemáticos de Portugal.

A influência do estilo manuelino foi crucial para a arquitetura do monumento.


Durante o reinado de D. Manuel, Diego de Arruda foi contratado para criar um coro de enormes dimensões. O coro é dotado de reminiscências góticas e influências mouras que proporcionam um estilo manuelino decorativo dotado de muita autenticidade.

Mosteiro de Alcobaça


Interior do Mosteiro de Alcobaça
O mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, situado a Norte de Lisboa, foi tombado pela UNESCO em 1989.

O mosteiro foi fundado pelo rei Afonso I no século 12.

O seu tamanho e a pureza da sua arquitetura, a beleza dos materiais e o cuidado com que foi construído fazem dele uma obra-prima da arte gótica cisterciense.

Neste mosteiro podemos ver os túmulos de D. Pedro e D. Inês.

D. Inês era espanhola, uma nobre galega, foi rainha de Portugal por causa de seu casamento com D. Pedro I de Portugal. Tiveram quatro filhos, mas ela foi tragicamente assassinada a mando do seu sogro, rei D. Afonso IV.

D. Inês era aia da rainha D. Constança, então não era de bom tom o rei casar-se com uma aia, muito menos se tratando de uma espanhola. 


Túmulos de D. Pedro e D. Inês
Após D. edro ter ficado viúvo da primeira esposa, constou-se que teria casado em segredo com D. Inês, o que aos olhos do rei D. Afonso constituiria uma ameaça para a corte portuguesa.

A 7 de janeiro de 1355, o rei cedeu às pressões dos seus conselheiros e, aproveitando a ausência de D. Pedro, numa excursão de caça, foi com Pêro CoelhoÁlvaro GonçalvesDiogo Lopes Pacheco e outros para executarem Inês de Castro em Santa Clara, conforme fora decidido em conselho.

Segundo a lenda, as lágrimas derramadas no rio Mondego pela morte de Inês teriam criado a Fonte dos Amores da Quinta das Lágrimas, e algumas algas avermelhadas que ali crescem seriam o seu sangue derramado.

   
          Mosteiro da batalha


Mosteiro da Batalha
      O Mosteiro dos Dominicanos da Batalha foi construído para comemorar a vitória dos portugueses sobre os castelhanos na batalha de Aljubarrota em 1385.

    Este monumento foi tombado pela UNESCO em 1983.

    Era para ser o principal projeto de construção da monarquia portuguesa para os próximos dois séculos.
    
    

     Esta obra original apresenta um estilo gótico, que evoluiu profundamente influenciado pela arte manuelina. 

A característica mais dramática pode ser encontrada
    no centro da capela: o enorme túmulo medieval de D. João I e de sua esposa, a rainha D. Filipa de Lencastre. Este foi o primeiro túmulo de marido e mulher feito em Portugal, no qual estão esculpidos os casacos de braços das Casas de Avis e Lancaster. 



     Paisagem cultural de Sintra


Palácio da Pena
No século 19, Sintra tornou-se o primeiro centro europeu de arquitetura romântica, e foi tombada pela UNESCO em 1995.

Ferdinand II transformou um mosteiro que estava em ruínas num castelo. A sua sensibilidade foi exibida pelo uso do gótico, egípcio, mourisco e elementos do Renascimento.
O jardim é dotado de uma mistura de espécies locais e de árvores exóticas.


Jardim do Palácio da Pena
Ao longo dos anos, outras residências sofisticadas foram construídas na Serra de Sintra, criando a combinação perfeita de parques e jardins que influenciou o desenvolvimento da arquitetura da paisagem em toda a Europa.


Universidade de Coimbra

Universidade de Coimbra
Foi tombada em 2013, e é uma das universidades mais antigas de Portugal. 


Situada no topo de uma colina, a Universidade de Coimbra, formada de várias faculdades, foi crescendo e evoluindo durante 7 séculos dentro da cidade velha.


Os edifícios universitários incluem a Catedral de Santa Cruz, do século 12, o Palácio Real da Alcáçova, a Biblioteca Joanina, de estilo barroco, o Jardim Botânico do século 18, entre outros.


Cortejo da Queima das Fitas de Coimbra

A cidade tem uma forte tradição acadêmica, atraindo durante a Queima das fitas milhares de estudantes de outras universidades do país, e mesmo do país vizinho, a Espanha.



Bibliografia:

http://whc.unesco.org/en/statesparties/PT/
http://www.uc.pt/en
http://www.parquesdesintra.pt/


No comments: