Monday, April 20, 2015

HINARI - Acesso à Rede Eletrônica de Pesquisa em Saúde



Fonte: www.who.int
OMS
O Programa de Acesso à Rede Eletrônica de Pesquisa em Saúde (HINARI) disponibiliza acesso eletrônico gratuito ou a baixo custo a mais de 46 mil fontes de informação nas áreas biomédica e de ciências sociais para instituições locais sem fins lucrativos em países em desenvolvimento. 

O HINARI foi lançado em 2002 e acumula uma das maiores coleções de literatura em saúde e na área biomédica. 

Existem atualmente mais de 5,7 mil instituições em mais de 100 países elegíveis, áreas e territórios registrados no HINARI.

ANTECEDENTES

O HINARI foi desenvolvido na grade da Rede Eletrônica de Saúde (InterNetwork), lançada pelo ex-Secretário Geral das Nações Unidas Kofi Annan no encontro "Objetivos de desenvolvimento do milênio", que aconteceu em 2000.

Liderado pela OMS, o HINARI visa fortalecer os serviços de saúde disponibilizando, via internet, o acesso à informação relevante, oportuna e de alta qualidade para os profissionais de saúde, pesquisadores e formuladores de políticas. 

O HINARI trabalha em parceria com o serviço de informação em agricultura AGORA2 (Acesso eletrônico à pesquisa global em agricultura), liderado pela FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação), OARE3 (Acesso eletrônico à pesquisa sobre o meio ambiente), liderado pela UNEP (Organização das Nações Unidas para o Meio Ambiente), Universidade de Yale e ARDI4, ciências aplicadas ao serviço da inovação liderada pela WIPO (Organização Mundial de Propriedade Intelectual).

A colaboração entre os setores de agricultura, meio ambiente, saúde e inovação tem resultado no desenvolvimento de sistemas eficientes, formação colaborativa e disseminação da informação.

CONTEÚDO DO HINARI

As fontes de informação abrangem as seguintes áreas:

ciências básicas, bioquímica, biotecnologia, cardiologia, clínica médica, odontologia, educação, meio ambiente, ética, medicina geral, geriatria, imunologia, doenças infecciosas, microbiologia, enfermagem, nutrição, ginecologia e obstetrícia, oncologia, parasitologia, pediatria, ciências sociais, cirurgia, toxicologia, medicina tropical e zoologia.

O SISTEMA HINARI

O HINARI oferece uma interface eletrônica simples e eficaz, servindo de portal para a visualização de artigos completos publicados nas páginas eletrônicas das editoras parceiras. Os usuários da plataforma HINARI podem buscar e acessar artigos na íntegra, disponíveis por meio do HINARI diretamente do banco de dados do Pubmed (Medline).

A OMS é responsável pela coordenação e manutenção de todo o funcionamento da página eletrônica do HINARI, com o apoio da Biblioteca da Universidade de Yale.


Fonte: www.who.int
OMS

ELEGIBILIDADE PARA O HINARI

Instituições locais sem fins lucrativos em dois grupos de países podem inscrever-se para o acesso às publicações por meio doHINARI. As listas de países baseiam-se em quatro fatores: o produto nacional bruto (PNB), o PNB per capita (dados do Banco Mundial), a lista dos países menos desenvolvidos de acordo com as Nações Unidas (LDCs) e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Os detalhes específicos podem ser achados em:

http://www.who.int/hinari/eligibility/Details_criteria_countries_areas_or_territo/en/index.html.

Instituições em países, regiões e territórios que correspondem aos critérios relevantes podem ser elegíveis para o acesso livre ou acesso por uma taxa de U$ 1000 por ano. (Veja a lista de países, regiões e territórios abaixo). As editoras parceiras podem personalizar a lista de países para seu conteúdo a cada ano.

Categorias de instituições registradas: universidades nacionais, institutos de pesquisa, escolas de nível superior (medicina, enfermagem, farmácia, saúde pública, odontologia), hospitais de ensino, órgãos governamentais e bibliotecas nacionais de medicina. Todos os profissionais e estudantes dessas instituições terão acesso livre às publicações.

Informações sobre a inscrição para o HINARI e os outros programas Research4Life podem ser encontradas em: http://www.research4life.org/howtoregister2/

Fonte: www.who.int
OMS
PAÍSES, ÁREAS E TERRITÓRIOS REGISTRADOS NO HINARI


OMS

DISSEMINAÇÃO E CAPACITAÇÃO

Capacitação e disseminação são componentes críticos para o sucesso do HINARI, pois asseguram que os profissionais das instituições participantes possam acessar e usar o HINARI de forma eficaz. 
Os parceiros promovem oficinas de "treinamento de capacitadores" em níveis regional, nacional e subnacional. Os materiais de treinamento diversificaram-se ao longo dos anos, e  incluem módulos que contemplam experiência em publicação, práticas baseadas em evidência, livros eletrônicos, acesso à informação, bem como alguns módulos em vídeos.


PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

No que diz respeito aos países de língua portuguesa, todos os PALOP (Países africanos de língua oficial portuguesa) e Timor Leste possuem instituições registradas. Confira o número de instituições para cada um dos países:
  • Angola: 16
  • Cape Verde: 4
  • Guinea-Bissau: 2
  • Mozambique: 46
  • Sao Tome and Principe: 2
  • Timor Leste: 11

Treinamento

Nos países de língua portuguesa, mais de 500 pessoas já foram treinadas, sendo 383 só em Moçambique.
Parceiros HINARI

• Organização Mundial da Saúde (OMS)
• Principais editores da área biomédica
• Biblioteca da Universidade de Yale
• Associação Internacional de editores científicos, técnicos e médicos (STM)
• Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO)
• Organização das Nações Unidas para o Ambiente (UNEP)
• Organização Mundial de Propriedade Intelectual (WIPO)
• Biblioteca Nacional de Medicina [Estados Unidos] (NLM)
• Centro de treinamento e extensão da informação para a África (ITOCA)
• Librarians Without Borders/Medical Library Association
• Microsoft
• Outros parceiros técnicos

Veja aqui um tutorial de como aceder ao HINARI:

https://www.youtube.com/watch?v=oUiGYxZTla8



Fonte: http://www.who.int/eportuguese/hinari/pt/

No comments: