terça-feira, julho 22, 2008

Catarina Furtado na Guiné Bissau

Graças ao baile de Gala realizado pelo programa, Baila Comigo da rede de televisão portuguesa (RTP),em favor do projeto apoiado pelo instituto de planejamento e apoio ao desenvolvimento tecnológico e científico (IPAD), Fundo das Nações Unidas para as População (UNFPA) e a própria RTP, arrecadou-se a soma de
€ 253.000 Euros devido ao milhares de telefonemas recebidos durante o baile de Gala.

Esta quantia possibilitou a ida para o Guiné-Bissau da atriz e apresentadora portuguesa Catarina Furtado, nomeada em 2001 embaixadora da Boa Vontade das
Nações Unidas, onde está realizando uma missão até o dia 26 de Julho.

O sucesso deste projeto possibilitou também a assinatura de um acordo pelo Secretário Português de Estado da Cooperação e Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho com a UNFPA, que servirá de base para outras parceria.
Uma outra importante repercussão deste trabalho foi o protocolo assinado entre RTP e UNFPA/IPAD, que passará a apoiar 4 programas de autoria de Catarina Furtado e da Produtora Até ao Fim do Mundo, sendo um deles o "Apoio à Redução da Mortalidade Materna e neonatal nas zonas de Oio e Gabu" complementando os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM 5).

Essas intervenções visam conscientizar o publico sobre a importância da saúde materna e neonatal em todos os níveis.

Maiores informações:
http://www.unfpa.org/
http://www.ipad.com.br/

2 comentários:

Jorge Fontinha disse...

Tenho o prazer de fazer o primeiro cumentário,acerca do trabalho profissional e humanitário,da Catarina Furtado,personolidade que muito admiro em todas as suas vertentes de participação pública.
Devo referir,que sou da geração do pai dela e que por muito que o admire como jornalista,não o considero,nessa qualidade, com a insenção adquada na abordagem sobre a Guerra do ex-Ultramar Português, na sua série da RTP.
Posto isto, verifico que a Catarina, tenta ser isenta e mostrar, o que pode ser feito e o que já foi feito,por ex-combatentes
e o que estes a cada dia, continuam
a fazer.Ela sim, é na verdade uma verdadeira embaixadora da BOA VONTADE e do verdadeiro espírito de
cooperação entre antigos combatentes rivais mas leais.
Eu fui criança em Angola, no interior duma Fazenda em NAMBUANGONGO, até 1961.Cresci no meio da Sanzala com eles.Politicamente alguém os instromentalizou para massacrarem
quem lá estava.Nesse dia eu (tinha 12 anos),estava em Luanda, a estudar no Colégio das Padres em S.Paulo.Tive sorte!
De Setembro de 1970 a Setembro de 1972, estive na Guiné, como militar operacional, numa guerra a sério, mas sobrevivi.
Ambos lutamos com lealdade, tirando o triste 15 de Março de 1961.
Eles entendem hoje que nós não somos tão maus como nos pintaram nas Nações Unidas e nós reconhecemos neles, os nossos irmãos de sempre.Há que ajuda-los no que nos for possível e nimguem melhor que a Catarino o será capaz.
Um grande bem Haja para ela.


JORGE FONTINHA
----------------
Ex-Refugiado de 1961
Ex-Retotnado de Angola em 1975
Ex-Miliar do Exercito Português na
Guiné, de 1970 a 1972

Alice disse...

Só para Corrigir a Noticia, pois há 2 erros ...mesmo. A recolha de fundo foi através de um Programa de televisão RTP a favor do UNFPA e não de um Baile de Gala...Por outro lado é também um ERRO associar o IPAD Brasil a esta iniciativa. O IPAD que apoiou com igual montante é o Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento. organismo que gere a Cooperação Portuguesa com a tutela do Ministério dos Negócios Estrangeiro( www.ipad.mne.gov.pt). Peço a correção pois estanto eu própria envolvida neste trabalho e priocesso não posso deixar passar a oportunidade de corrigir. Obrigada Alice Frade