segunda-feira, julho 18, 2011

São Tomé e Príncipe: reduto de aves raras

Imagem do site OboPark.com
São Tomé e Príncipe, um dos menores países do mundo é, com certeza, o menor dos países de lingua portuguesa com apenas 160 mil habitantes. 
No entanto, o país é o habitat de 141 espécies de pássaros, quase 30 delas endêmicas ou únicas do lugar.
A linha imaginária do EQUADOR passa exatamente por  São Tomé e Príncipe.
Imagem do site OboPark.com
Cerca de 30% do país, que é um arquipélago de pequenas ilhas localizado no Golfo da Guiné na África Central, é formado pelo Parque Natural d'Ôbo composto de duas áreas, uma na ilha de São Tomé, com uma superfície de 235 km² e outra na ilha de Príncipe, com 65 km² de superfície, quase metade da ilha.

Apesar de ser um paraíso tropical, quatro das espécies endemicas ao arquipélago estão entre as mais ameaçadas do mundo. O enjolo, o picanço, a galinhola e o tordo.



O enjolo só foi visto por duas vezes em 1888 e em 1991.




Picanço
Galinhola


O picanço depois de uma ausência de 65 anos, voltou a ser visto nas florestas de montanha, como também a galinhola.

Video do canto do tordo
 


Em 2008, a Associação de Biólogos Sãotomenses iniciou um treinamento com a população local para a preservação das espécies nativas de São Tomé e Príncipe e o país agora tem uma lei para proteger as aves em risco de extinção.

Como signatários da Convenção sobre Biodiversidade, São Tomé e Príncipe comprometeu-se a encontrar soluções para a preservação da biodiversidade e iniciou um programa de preservação ambiental iniciado em 1992. E em 2003, com uma estratégia de ecoturismo, o Parque Natural d'Obo passou a ter áreas protegidas como património natural único de São Tomé e Príncipe.
    
Abaixo, outras aves únicas às ilhas
Íbis de São Tomé (Bostrychia bocagei)

Imagem do blog bushwarriors.wordpress.com
Onde encontrá-lo: Essa espécie sedentária é endêmica à ilha de São Tomé, mais especificamente às areas próximas aos rios São Miguel, Xufexufe, Quija, Ió Grande e Ana Chaves. 

Como reconhecê-lo: O pássaro, verde e marrom, grunhe quando é incomodado e grasna quando vai dormir ou voar de um ninho para o outro. Mede entre 60-65 cm. Fica geralmente sozinho ou em pares. Somente nos anos 90 foi confirmada a existência do íbis de São Tomé, extremamente raro e em risco de extinção. A carne dele é cobiçada por caçadores e calcula-se que há menos de 250 dessa espécie ainda vivos. 

Beija-flor-gigante (Nectarinia thomensis)

Imagem do site Birdlife.org
Onde encontrá-lo: Esse pássaro endêmico à ilha de São Tomé e encontrado perto dos rios Xufexufe, Quija, Ió Grande e Ana Chaves, além dos picos de Formoso Grande e Formoso Pequeno e da área de Ponta Figo. 

Como reconhecê-lo: Como o nome diz, é um beija-flor muito grande (um dos maiores do mundo), medindo entre 15-17 cm. É um pássaro de azul e roxo fortes e brilhantes, com um bico longo e curvado e rabo preto e branco. O canto dele é um alto chik chik chik com uma mistura de notas mais suaves e estridentes. 

A população do beija-flor-gigante aparentemente não passa de 1.000 devido ao seu limitado habitat. A espécie é classificada como vulnerável mas não corre risco iminente de desaparecer.    

Olho-branco-pequeno do Príncípe (Zosterops ficedulinus)
   
Imagem do site BirdTheme.org
Onde encontrá-lo: Na ilha de Príncipe, a população desse pássaro se concentra na área central e estima-se que é menor que 1.000 em país todo.
Como reconhecê-lo: O olho-branco-pequeno do Príncipe tem cerca de 12 cm. Ele é verde, amarelo e cinza, com um pequeno círculo branco ao redor do olho. Seu pio é um tipo de ptirrr ptirrr. 
Essa ave é também considerada vulnerável mas sem risco iminente de extinção. 

Fontes:
Para uma lista em português de aves endêmicas a São Tomé e Príncipe, visite página do OboPark: http://www.obopark.com/pt/saotomeprincipe/birdwatching.html    

BirdLife Species Factsheet, BirdLife International: http://www.birdlife.org/datazone/species/search

2 comentários:

Eliakim Araujo disse...

Gostei de conhecer São Tomé se Principe. Acho que a maioria dos brasileiros não sabem que exiete um país assim, tão longe e ao mesmo tempo tão perto de nós pela identidade da língua.
Ótima postagem.

Okeanus Wem disse...

nViva. Parabéns pelo post. Estou a fazer um trabalho sobre São Tomé que de alguma se relaciona com o Parque Nacional do Ôbo. Seria possível obter a imagem que tem os limites do parque com mais resolução. obrigado.