Thursday, November 20, 2014

Você sabia que...

O segundo Diretor Geral da OMS falava Português.
A Organização Mundial da Saúde teve como segundo Diretor-Geral um cidadão brasileiro.



Marcolino Gomes Candau
(30 Maio 1911 – 23 Janeiro 1983) foi um médico brasileiro, natural do Rio de Janeiro. Candau estudou Medicina na Universidade Estatal do Rio de Janeiro e trabalhou no departamento estatal da Saúde antes de obter o seu Mestrado em Saúde Publica na Universidade John Hopkins.


Candau entrou para a Organização Mundial da Saúde, em Genebra, em 1950 como Diretor da Divisão de Organização de Sistemas de Saúde para as Américas. Após um ano, foi nomeado Assistente do Diretor Geral para os Serviços de Aconselhamento. Em 1952 mudou-se para Washington como Diretor Assistente do Gabinete Sanitario Pan-Americano – O Escritório Regional da OMS para as Américas. Em 1953, aos 42 anos, enquanto ocupava essa posição, foi eleito segundo Diretor Geral da OMS. Em 1958, 1963 e 1968, o Dr Candau foi reeleito para os seus sucessivos mandatos como DG, cargo que ocupou ate 1973. Em 1963 Candau recebeu um Doutorado honoris causa do Bates College.



Os Diretores Gerais da OMS


.         Margaret Chan (Canada/Hong Kong, 2007 – atualidade)

·         Lee Jong-wook (Coreia do Sul, 2003 – 2006)

·         Gro Harlem Brundtland (Noruega, 1998 – 2003)

·         Hiroshi Nakajima (Japao, 1988 – 1998)

·         Halfdan Mahler (Dinamarca, 1973 – 1988)

·         Marcolino Gomes Candau (Brasil, 1953 – 1973)

·         Brock Chisholm (Canada, 1948 – 1953)


Fonte:
http://en.wikipedia.org/wiki/Marcolino_Gomes_Candau

Monday, November 17, 2014

16 de novembro: Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada



Acidente de carro









Os acidentes nas estradas matam cerca de 1,3 milhões de pessoas por ano e ferem ou incapacitam mais de 50 milhões. São a principal causa de morte entre jovens entre os 10 e os 24 anos.


Acidentes em estradas
Adotado na assembléia Geral das Nações Unidas em outubro de 2005, o Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada celebra-se anualmente no terceiro domingo do mês de Novembro. É dedicado à memória dos muitos milhões de pessoas falecidas ou feridas em desastres de viação em todo o mundo. Presta também homenagem às equipes de emergência, à polícia e aos profissionais médicos que diariamente lidam com as consequências traumáticas desses acidentes.

Campanha
O espírito desta celebração é de que a evocação pública da memória daqueles que perderam a vida ou a saúde nas estradas e ruas nacionais significa um reconhecimento, por parte do Estado e da sociedade, da trágica dimensão da sinistralidade, e ajuda os sobreviventes a conviver com o trauma de memórias dolorosas resultantes de acidentes rodoviários. A morte e lesão por acidente de viação são ocorrências repentinas, violentas e traumáticas, e o seu impacto duradouro, por vezes, permanente. A cada ano, milhões de enlutados e vítimas de todo o planeta juntam-se aos muitos milhões que já sofrem em resultado de acidentes de viação.
A OMS e o Grupo de Colaboração das Nações Unidas para a Segurança Rodoviária encorajam os governos e organizações não governamentais em todo o mundo a comemorarem este dia como forma de chamar a atenção do público para os acidentes de viação, suas consequências, custos e as medidas que podem ser tomadas para evitá-los.



Homenagens as vítimas do trânsito
As projeções indicam que estes números vão aumentar em cerca de 65% nos próximos 20 anos, a menos
que exista um novo empenho na prevenção.



Ainda assim, a tragédia por trás destes números atrai menos a atenção dos mídia do que qualquer outro tipo de tragédia menos frequente.


Plano Global Rodoviário 2011-2020

Este ano, o mote do Dia da Memória evoca o terceiro pilar do Plano Global de Segurança Rodoviária 2011- 2020 – “Veículos seguros”. Para reduzir as mortes nas estradas no amanhã, não podemos deixar apagar a memória das vítimas de ontem, nem descuidar da segurança nos veículos de hoje. O excesso de velocidade é uma das principais causas de acidentes grave, causadora de mortes e feridos tanto para os pedestres quanto para as pessoas que estão dentro dos veículos.

Logo da campanha


Década de Ação para Segurança Viária 2011-2020: Abrace a Década do Trânsito Seguro


Em 10 de abril de 2014, a Assembléia Geral da ONU aprovou uma resolução sobre "Melhorar a segurança rodoviária global". A resolução foi patrocinado pelo Governo da Federação Russa e co-patrocinado por dezenas de outros países. Entre as principais decisões, a resolução saúda o oferecimento do Governo do Brasil para sediar a Segunda Conferência Ministerial Global sobre Segurança Rodoviária, em 2015; incentiva a inclusão da segurança rodoviária na agenda de desenvolvimento pós-2015; OMS convida a continuar a acompanhar os progressos na Década de Ação; e solicita organização da Semana Global da Segurança Rodoviária Terceiro ONU em 2015 sobre as crianças e a segurança rodoviária.

Assista o vídeo:


video

Fonte: 
estradaviva.org  
http://www.who.int/roadsafety/remembrance_day/en/
http://worlddayofremembrance.org/
http://worlddayofremembrance.org/



Friday, November 14, 2014

14 de novembro: Dia Mundial da Diabetes

Campanha dia mundial contra a Diabetes
O Dia Mundial do Diabetes foi criado em 1991 pela Federação Internacional de Diabetes (IDF) em conjunto com a OMS (Organização Mundial da Saúde), em resposta às preocupações sobre os crescentes números de diagnósticos no mundo.

A data tornou-se oficial pela ONU (Organização das Nações Unidas) a partir de 2007, com a aprovação da Resolução das Nações Unidas 61/225. O dia 14 de novembro foi escolhido por marcar o aniversário de Frederick Banting que, junto com Charles Best, concebeu a ideia que levou à descoberta da insulina em 1921.

A educação e a prevenção de casos de diabetes foram o foco do Dia Mundial do Diabetes, entre os anos de 2009 e 2013, para os anos de 2014 a 2016 o tema da campanha será "Diabetes: Proteja Nosso Futuro". 


Por que um círculo azul?

Símbolo da campanha
Os círculos estão sempre presentes na natureza e têm sido usados como símbolo desde os primórdios da civilização. O significado do círculo é extremamente positivo. Em várias culturas, simboliza a vida, a mãe terra e a saúde. Nesta campanha, ele simboliza a união. É considerado um ícone simples, que pode ser facilmente adaptado e usado em todos os lugares. O ícone clama a união pelo diabetes e simboliza o apoio à Resolução das Nações Unidas sobre Diabetes.

O azul representa o céu e é a mesma cor da bandeira das Nações Unidas, que representa também a união entre os países. É a única entidade que pde apelar aos governos de todos os lugares que era hora de reverter a epidemia global de diabetes, que ameaça o avanço econômico e que causa tanto sofrimento.

O que é o diabetes?

Campanha 2013: entenda como é a doença
Diabetes é uma doença crônica que ocorre quando o pâncreas não produz insulina suficiente ou quando o corpo não consegue utilizar eficazmente a insulina que produz. A hiperglicemia, ou açúcar no sangue aumentado, é um efeito comum da diabetes descontrolada e ao longo do tempo conduz a sérios danos para muitos dos sistemas do organismo, em particular os nervos e os vasos sanguíneos.




10 fatos sobre a Diabetes 

1) Cerca de 347 milhões de pessoas no mundo têm diabetes
Há uma epidemia global emergente de diabetes, incluindo obesidade e inatividade física.

2) Diabetes poderá se tornar uma das principais causa de morte no mundo, ocupando o 7° posição no ano de 2030
Total de mortes por diabetes são projetados para aumentar em mais de 50% nos próximos 10 anos

3) Existem duas formas principais de diabetes

Tipos de Diabetes



A diabetes tipo 1 é caracterizada por uma falta de produção de insulina e a diabetes tipo 2 resulta da utilização ineficaz da insulina pelo corpo.





4) Um terceiro tipo de diabetes é a diabetes gestacional
Diabetes gestacional

Este tipo é caracterizada por um quadro de  hiperglicemia, ou açúcar no sangue aumentado, com os valores acima do normal, mas inferiores às de diagnóstico de diabetes, que ocorre durante a gravidez. Mulheres com diabetes gestacional têm um risco aumentado de complicações durante a gravidez e no parto. Eles também têm maior risco de desenvolver uma diabetes tipo 2 no futuro.




5) O diabetes tipo 2 é muito mais comum do que a diabetes tipo 1
Tipo 1 e tipo 2



O tipo 2 duas é responsável por cerca de 90% de todas as diabetes em todo o mundo. Relatos de diabetes tipo 2 em crianças - anteriormente raras - têm aumentado em todo o mundo. Em alguns países, é responsável por quase metade dos novos casos diagnosticados em crianças e adolescentes.



6) A doença cardiovascular é responsável por entre 50% e 80% das mortes em pessoas com diabetes
Diabetes tornou-se uma das principais causas de doença e morte prematura na maioria dos países, principalmente através do aumento do risco de doença cardiovascular (DCV).

7) Em 2012 diabetes foi a causa direta de 1,5 milhões de mortes

8) 80% das mortes por diabetes ocorrem em  países de baixa e média renda
Nos países desenvolvidos, a maioria das pessoas com diabetes estão acima dos 65 anos, ao passo que nos países em desenvolvimento as pessoas mais freqüentemente afetadas têm idade entre 35 e 64 anos.

9) A diabetes é uma das principais causas de cegueira, amputações e insuficiência renal
Consequências da Diabetes



A falta de conscientização sobre o diabetes, combinada com o acesso insuficiente aos serviços de saúde e medicamentos essenciais, pode levar a complicações como cegueira, amputações e insuficiência renal.







Exercícios físicos
10)Diabetes de Tipo 2 pode ser prevenida
30 minutos de atividade física de intensidade moderada na maioria dos dias e uma dieta saudável pode reduzir drasticamente o risco de desenvolver diabetes tipo 2. O diabetes tipo 1 não pode ser evitada.

Participe da campanha 

Fonte: 


Monday, November 10, 2014

SMS para combater o Ebola

Como isto é possível?


Tecnologia móvel em saúde



O uso comum de plataformas inovadoras de tecnologia têm cada vez mais desempenhado um papel importante para a divulgação de medidas de saúde pública para um grande público, mostrando como o investimento em saúde móvel é uma forma de melhorar saúde da população em geral de forma rápida e eficiente

Exemplo de sucesso


Mensagem SMS

Através do envio 4.000.000 mensagens de SMS para o público em geral sobre os perigos de Ebola e como preveni-la, o governo do Senegal tem conseguido aumentar a consciência sobre Ebola através de campanha de SMS. 






Durante o surto atual que ocorrem na Africa Ocidental, as pessoas que vivem nas regiões mais densas do país são surpreendidas por mensagens de alerta. Essas ações fazem parte de um conjunto de medidas adotadas pelo Ministério da Saúde juntamente com a OMS e seus parceiros para responder de forma imediata ao surto, desde de que o primeiro caso da doença do vírus Ebola foi confirmado em um jovem que teve previamente um contato direto com um paciente com o vírus Ebola na Guiné e em seguida, viajou para Dakar.

Tecnologia em saúde
Através da campanha SMS, lançada em parceria com as principais operadoras de telefonia móvel do país, as pessoas foram incentivadas a alertar as autoridades de saúde, através de chamadas gratuitas, assim que qualquer pessoa começar a apresentar sinais de febre e sangramento. 


As mensagens foram compartilhadas à frente de eventos públicos de grande escala, incluindo jogos de futebol e comícios públicos.


"Esta campanha através do SMS faz parte de um projeto nacional muito maior do Senegal para focar na conscientização, prevenção e cuidados para as pessoas com Ebola", disse Ndiaye Mbayange Niang, um líder do projeto no Ministério da Saúde, que ajudou a implementar a campanha. Outros esforços de sensibilização, disse ela, incluí anúncios de rádio, folhetos e a divulgação de mensagens em um site do governo, tais como:

  • Lave as mãos com água e sabão regularmente.
  • Evite o contato com pessoas que estão doentes, ou que morreram de Ebola.
  • Não toque ou coma carne de animais mortos ou doentes (macaco, rato, porco, carne de porco).


Colaboração entre programas de doenças


Estas mensagens, puderam ser impulsionadas graças à plataforma "mDiabetes", que foram projetadas inicialmente pela OMS para ajudar as pessoas a                                         controlar o diabetes.


O "mDiabetes" foi lançado em junho 2014, durante o mês do Ramadã, um período no qual os muçulmanos praticam o de jejum que normalmente eleva os riscos de saúde para a diabetes. Ao se registrar mDiabetes, os membros da associação diabéticos (paciente e profissionais de saúde) do Senegal podiam receber dicas de maneira gratuita, via SMS, sobre como evitar complicações desencadeadas pelo jejum e pela festa.

Medidas de controle da diabetes

"O diabetes é um problema global crescente, especialmente no mundo em desenvolvimento", disse Etienne Krug, diretor da OMS para a  Gestão de Doenças Não Transmissíveis. "Mais de 80% das mortes por diabetes ocorrem em países de baixa e média renda. Plataformas inovadoras de tecnologia como mDiabetes podem desempenhar um papel vital na divulgação de mensagens de prevenção simples para o público, tais como a importância de uma dieta saudável e exercícios físicos. "




O investimento em tecnologia móvel


O mDiabetes foi lançado como parte de uma iniciativa global "Seja Saud@vel , Seja móvel" apoiada pela OMS e pela União Internacional de Telecomunicações. 

Projetos em outros países incluem um programa para reduzir o consumo de tabaco em um programa de câncer na Zâmbia e Costa Rica.



O objetivo mais amplo de "Seja Saud@vel, Seja móvel" é ajudar todos os governos a construir uma tecnologia móvel em seus sistemas de saúde para a prevenção e gestão de doenças não-transmissíveis: diabetes, câncer, doença cardíaca e doença



Thursday, November 06, 2014

Novembro Azul: todos pela saúde dos homens













Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades no mês de novembro dirigida a sociedade e aos homens sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata 



Mas afinal, o que é o câncer de próstata?

Primeiramente, precisamos saber:  
O que é a próstata?

Localização da Próstata


É uma pequena glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa de 25 a 30 gramas e se assemelha a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função é produzir 70% do esperma. 




O que é o câncer de próstata?



É o resultado de uma multiplicação desordenada das células da próstata. Quando há presença de câncer, a glândula endurece. Na fase inicial, o câncer de próstata não tem sintomas. Em 95% dos casos, eles aparecem em estágio avançado. Portanto, exames preventivos frequentes são fundamentais para que a doença não seja descoberto em estado avançado. Homens a partir dos 45 anos de idade (ou 40, se houver casos de câncer de próstata na família), devem procurar um urologista anualmente para realizar os exames preventivos.

Um desses exames é o toque retal. O exame é rápido e indica se a próstata apresenta algum tipo de alteração. Caso a alteração seja detectada, o médico pode solicitar outros exames para confirmar o diagnóstico, como o PSA (Antígeno Prostático Específico), o ultrassom trans retal e a biópsia da glândula, que consiste na retirada de fragmentos da próstata para análise. Só então é feito o diagnóstico.

Fatores de risco:


Imagens dos fatores de risco

Prevenção:

O câncer de próstata não pode ser prevenido, mas há 90% de chances de cura quando diagnosticado precocemente. Assim, realizar exames periodicamente é a melhor maneira de se prevenir contra a doença. Sociedades médicas recomendam que homens a partir dos 50 anos façam o exame de próstata anualmente, e acima dos 40, caso esteja inserido nos fatores de risco.

O ritual compreende o toque retal e o exame de sangue, para checar a dosagem do PSA (antígeno prostático específico). Havendo alguma suspeita, o paciente deve se submeter à biópsia da próstata. O toque retal é considerado indispensável e não pode ser substituído pelo exame de sangue ou por qualquer outro exame, como o ultrassom. Somente com o resultado dessa análise do tecido é que poderá ser fornecido o diagnóstico.


O impacto provocado pela doença e pelo tratamento na vida dos homens:

  • Alteração na qualidade de vida e da sexualidade
  • Limitações físicas
  • Diminuição da capacidade de ereção, cansaço, fadiga
  • Sofrimento emocional com a retirada dos testículos
  • Crise de identidade ao confundir masculinidade com desempenho sexual



            

Monday, November 03, 2014

Eletricidade a partir da goma de mascar, será possível?

Engenheiros têm aproveitado a energia da mastigação para transformá-la em eletricidade. 

Segundo eles, um mecanismo criado poderá um dia substituir as baterias dos aparelhos, fones de ouvido e outros dispositivos de audição.


Goma de Mascar: chicletes



Como assim?


Força da mastigação
Feito de um material
"inteligente" que torna-se eletricamente carregado quando esticado, porém para gerar quantidades consideráveis de energia, o protótipo deverá ser 20 vezes mais eficiente. 
Os pesquisadores afirmam que é possível conseguir isso, adicionando camadas do material.

Dr Aidin Delnavaz e Dr. Jeremie Voix, engenheiros mecânicos na École de Technologie Supérieure, em Montreal, no Canadá, sugerem que os movimentos da mandíbula são um candidato promissor para a captação de energia natural. 

Este grupo de pesquisadores trabalham com a tecnologia auditiva e estão otimistas em utilizarem esta energia nos aparelhos auditivos, diminuindo a dependência de baterias descartáveis.


Articulação temporomandibular (ATM)


Os pesquisadores perceberam que ao mover a mandibular, o queixo se move mais num movimento longo, portanto, se a pessoa está usando algum equipamento de segurança, então, o queixo estará colhendo uma grande quantidade de energia. Assim, eles decidiram tentar colher esta energia do queixo a partir da mastigação, usando o que é chamado de "efeito piezoelétrico": quando certos materiais são pressionados ou esticados ("piezo" vem da palavra grega pressionar), adquirem uma carga elétrica.


Testes sendo realizados
Para isso, eles criaram uma cinta de material piezoelétrico comercialmente disponível, em seguida, anexaram-o em protetores de orelhas, contornando o queixo de mode confortável, concluindo assim o protótipo da pesquisa. 

Em seguida, analisaram uma pessoa mascando goma de mascar (“chiclete”) durante 60 segundos e encontraram uma medida de até 18 microwatts de energia gerada. Isso pode não parecer muito - e de fato, mesmo alimentando algo tão pequeno como um aparelho auditivo exigiria talvez vinte dessas correias. Mas os pesquisadores dizem que isso pode ser alcançado através da agregação de mais material (compósitos de fibras piezoelétricas- PFC) na cinta.



Poderia ligar um aparelho auditivo por goma de mascar?

Para se ter uma ideia, 20 camadas de PFC, com uma espessura total de 6 mm, seria capaz de alimentar um protetor auditivo inteligente 200 microwatts.

A equipe também está investigando outra matérias-primas mais eficientes. Mas, mesmo com essas melhorias, a ideia provavelmente nunca vai ser transferida para dispositivos que consumam muita energia. Podemos esperar muitas inovações antes inimagináveis num futuro próximo!



Thursday, October 30, 2014

Taxas de mortalidade infantil estão caindo mais rápido do que nunca

Novos dados divulgados recentemente pela Organização das Nações Unidas mostram que as taxas de mortalidade de menores de cinco anos caíram 49% entre 1990 e 2013, além disso a redução média anual acelerou - em alguns países, até mesmo triplicou - mas o progresso global ainda está aquém de alcançar a meta global dos Objetivos do Milênio (ODM) de reduzir em dois terços a mortalidade de menores de cinco anos até 2015.

Novas estimativas mostram que, em 2013, 6,3 milhões de crianças menores de cinco anos morreram por causas que poderiam ser evitadas, em torno de 200 000 a menos do que em 2012, mas ainda há cerca 17 000 mortes de crianças por dia.

Segundo a diretora da UNICEF para programas globais de saúde, Mickey Chopra "Não houve uma drástica redução, mas o aceleramento do progresso na redução da mortalidade entre as crianças e os dados atuais comprovam que o sucesso é possível, mesmo para países com poucos recursos."

Em 2013, 2,8 milhões de bebês morreram no primeiro mês de vida, o que representa cerca de 44% de todas as mortes abaixo dos cinco anos. Cerca de dois terços dessas mortes ocorreram em apenas 10 países. Embora o número de mortes neo-natais tenha diminuído, o progresso tem sido mais lento do que a taxa global de mortalidade de menores de cinco.



Em junho deste ano, a OMS, UNICEF e parceiros emitiu o primeiro plano global para acabar com as mortes neonatais evitáveis ​​e natimortos até 2035. O Plano apela para que todos os países tomem medidas para fornecer serviços básicos de saúde de baixo custo - em especial em torno do momento do parto, bem como para os bebês prematuros e doentes  - e melhorar a qualidade do atendimento.

"A comunidade global está prestes a acabar com a mortalidade materna, neonatal e infantil evitáveis ​​dentro de uma geração", disse Flavia Bustreo, Diretor-Geral Assistente da OMS. 

Oito dos 60 países identificados como países de elevada mortalidade - com pelo menos 40 mortes para cada mil nascidos menores de cinco anos - já atingiram ou ultrapassaram a meta dos ODM (redução de 67%). Os países são o Malawi (72%), Bangladesh (71%), Libéria (71%), Tanzânia (69%), Etiópia (69%), Timor-Leste (68%), Níger (68%) e Eritreia (67 %).

Ásia Oriental, América Latina e no Caribe e na África do Norte, já reduziram a taxa de mortalidade de menores de cinco anos em mais de dois terços desde 1990.

Crianças nascidas em Angola, que tem a maior taxa de mortalidade em menores de cinco do mundo (167 mortes por mil nascidos vivos), têm 84 vezes mais probabilidade de morrer antes dos cinco anos do que crianças nascidas no Luxemburgo, com a menor taxa . Dentro desses países, relativa riqueza, educação e localização são fundamentais - o risco de uma criança de morrer aumenta se ele ou ela nasce em uma área rural remota, em uma família pobre ou tem uma mãe sem escolaridade.

As principais causas de mortes de menores de cinco são:
  • Complicações do parto(17%); 
  • Pneumonia (15%); 
  • Complicações durante o trabalho de parto (11%); 
  • Diarreia (9%); 
  • Malária (7%). 
  • A desnutrição contribui para quase a metade de todas as mortes de menores de cinco anos.


"Para o progresso contínuo, é essencial investir mais em sistemas de saúde que oferecem alta qualidade e serviços a preços acessíveis a todas as mulheres e crianças que precisam deles", disse Olusoji Adeyi, Diretor de Saúde, Nutrição e População, do Grupo Banco Mundial.

O relatório observa que grandes progressos na sobrevivência infantil são, em parte devido a intervenções baseadas em evidências acessíveis contra as principais doenças infecciosas, tais como imunização, mosquiteiros tratados com insecticida, o tratamento de reidratação para a diarreia, suplementos nutricionais e alimentos terapêuticos. 


Fonte: http://www.who.int/mediacentre/news/releases/2014/child_mortality_estimates/en/