terça-feira, setembro 12, 2017

12 de setembro - DIA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A COOPERAÇÃO SUL-SUL


HOJE, comemora-se a adoção em 1978 do Plano de Ação de Buenos Aires para Promover e Implementar a Cooperação Técnica entre Países em Desenvolvimento (BAPA) e destacar a importância da colaboração Sul-Sul e triangular para a conquista dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. 


Veja mais em: https://goo.gl/Vd6u5V







segunda-feira, setembro 04, 2017

EXPO Sul-Sul - 2017 - O caminho para os 40 anos do Plano de Ação de Buenos Aires (BAPA + 40)




A Exposição Mundial para o Desenvolvimento Sul-Sul ou Global South-South Development EXPO(GSSD é a única EXPO oferecida pelo sistema das Nações Unidas com foco exclusivamente no Sul Global. 

É uma plataforma poderosa que disponibiliza soluções para o desenvolvimento do Sul em diversas áreas. Um local para celebrar o sucesso da cooperação Sul-Sul e triangular; compartilhar conhecimentos e lições aprendidas e possibilita explorar novas vias de colaboração e brindar novas  parceria.

A EXPO Sul-Sul 2017 será realizada em Antalya na Turquia  de 27 a 30 de novembro de 2017. 

O tema da EXPO será "Cooperação Sul-Sul na Era da transformação Econômica, Social e Ambiental: O caminho para os 40 anos da Adoção do Plano de Ação de Buenos Aires (BAPA + 40)".



 

quinta-feira, agosto 17, 2017

Conhecimento sobre prevenção à AIDS permanece baixo, dizem jovens ao UNAIDS

Embora os números de novas infecções por HIV e mortes relacionadas à AIDS entre jovens tenham diminuído globalmente, em muitos lugares o conhecimento sobre a prevenção permanece preocupantemente baixo. Na ocasião do Dia Mundial da Juventude, lembrado no último sábado (12), o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) conversou com quatro jovens de diferentes países, incluindo Brasil, sobre os desafios que enfrentam em relação ao tema.
 

Leia a reportagem

Laço vermelho, símbolo da luta contra a Aids. Foto: CC/Sham Hardy 

Noticia publicada por: ONU/Brasil




 

sexta-feira, agosto 11, 2017

Cursos online da OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lança uma nova plataforma interativa de transferência de conhecimento, que oferece cursos online para melhorar a resposta às emergências em saúde. 

O OpenWHO permite que a OMS e seus principais parceiros troquem conhecimentos para um grande número de pessoas.

 
Os cursos são em inglês e francês inicialmente.... e podem ser acessados aqui.

segunda-feira, julho 24, 2017

Compreendendo as dimensões do desenvolvimento sustentável

A Agenda 2030 da ONU e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável não são apenas itens de uma lista. Representam uma abordagem holística para a compreensão e a resolução de problemas da atualidade, ao nos orientar a fazer as perguntas certas no momento certo.
Precisamos considerar vários desafios para descobrir como eles se conectam e se impactam. Mas como isso funciona? Confira neste vídeo do Centro de Conhecimento para o Desenvolvimento Sustentável do UNSSC, a instituição de ensino dos funcionários da ONU, em parceria com a Fundação Simpleshow.
 
Saiba mais



quinta-feira, julho 20, 2017

Novo Patrimônio Mundial da UNESCO, Cais do Valongo marca presença da herança africana no Brasil

 O Cais do Valongo – localizado na região portuária do Rio de Janeiro – marca a presença da herança africana, que construiu e enriqueceu a sociedade brasileira. 
Veja nesse vídeo especial do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).


Saiba mais em ONU/BRASIL  



 

segunda-feira, julho 17, 2017

Segurança na NET, metade dos países não tem um plano de segurança

De  acordo com a União Internacional de Telecomunicações (UIT), apenas metade dos países tem uma estratégia de segurança cibernética ou está em processo de desenvolvê-lo.

Foto: UIT
 
O segundo índice de Segurança Cibernética Global (GCI), lançado pela UIT afirmou que cerca de 38% dos países têm uma estratégia de segurança cibernética publicada, enquanto 12% dos governos estão em processo de desenvolver uma.
A agência ressaltou a necessidade de mais esforços nessa área, já que os riscos digitais devem ser considerados como de alta prioridade.
“A segurança cibernética é um ecossistema em que leis, organizações, habilidades, cooperação e implementação técnica precisam estar em harmonia para ter maior efetividade”, indicou o relatório, acrescentando que essa área “está se tornando cada vez mais relevante nas mentes dos responsáveis pelas decisões nos países”.
Segundo o relatório, as dez nações mais comprometidas são, nesta ordem: Cingapura, Estados Unidos, Malásia, Omã, Estônia, Maurícia, Austrália, Geórgia, França e Canadá.
A Rússia ocupa o 11º lugar.
Além de mostrar o compromisso dos 193 Estados-membros da UIT com a segurança cibernética, o índice também mostra a melhoria e o fortalecimento dos cinco pilares da Agenda Global de Segurança Cibernética: jurídico, técnico, organizacional, capacitação e cooperação internacional.
O risco é particularmente preocupante quando, em 2016, cerca de 1% dos e-mail enviados no mundo eram ataques maliciosos, a maior taxa nos últimos anos.
“Enquanto o impacto gerado por ciberataques, como os realizados em 27 de junho de 2017, não pode ser eliminado completamente, medidas de prevenção e redução dos riscos apresentados pelas ameaças cibernéticas devem ser sempre colocadas em primeiro lugar”, disse o secretário-geral da UIT, Houlin Zhao.
Leia a materia completa publicada pela ONU/Brasil.