quarta-feira, dezembro 15, 2010

Quem são os Yanomamis?

Os Yanomamis ("ser humano", em ianomâmi) são um povo indígena que habita o norte do Brasil e o sul da Venezuela, somando cerca de 33 mil pessoas, das quais 15 mil vivem em 255 aldeias em território brasileiro. 


Maloca ianomâmi
 Quase 100 mil hectares dessa região montanhosa nos estados de Roraima e Amazonas (norte do Brasil), um território maior do que Portugal, são hoje destinados a esta que é considerada uma das maiores comunidades indígenas do país.

As aldeias são constituídas por uma ou várias malocas (casas feitas de barro batido e palha), mantendo entre si vários níveis de comunicação e relações econômicas, incluindo matrimônios e rivalidades.


Visitantes aguardando Assembleia
(fonte: Folha de S. Paulo)
Os primeiros contatos sistemáticos de brancos com Yanomamis no Brasil aconteceram nos anos 1940. Antes disso, só se conheciam as informações coletadas por viajantes, como o etnógrafo alemão Theodor Koch-Grünberg, que travou contato com os Yanomamis em 1911-1913 e escreveu sobre os relatos de trabalhadores brancos que se deparavam acidentalmente com aqueles índios nômades, falantes de uma língua desconhecida e temidos por povos vizinhos como poderosos guerreiros e feiticieiros. 

Em 1970, depois de várias disputas com os napê (estrangeiros, em geral brancos), a população ianomâmi reduziu-se muito, devido a chacinas que foram acontecendo até meados da dévcada de 1990. O período mais intenso de violência contra os Yanomamis aconteceu entre 1987 e 1992, quando estima-se terem morrido cerca de 1.500 indígenas.

------------------------------------------------------------
CURIOSIDADE

Em 1500, havia no Brasil quase 10 milhões de indígenas. Após 500 anos, essa população não soma mais de 460 mil pessoas, ou seja, 0,25% da população brasileira. Doenças hoje banais, como gripe, sarampo e coqueluche, e outras mais graves, como tuberculose e varíola, vitimaram muitas sociedades indígenas, por não terem imunidade natural a estas enfermidades.

------------------------------------------------------------
 
Mulheres ralando mandioca
(fonte: Folha de S. Paulo)
Em 1992, a comunidade ianomâmi ganhou maior atenção da imprensa por outro motivo: após vários anos de disputa pelas terras indígenas, o presidente do Brasil à época homologou a Terra Indígena Ianomâmi e garantiu-lhes proteção.
 
No entanto, ainda existe o drama que alguns entendem como o extermínio lento dos ianomâmis e que de vez em quando torna-se mais evidente na mídia. 
 
Davi Kopenawa
Davi Kopenawa é líder da Associação Hutukara Yanomami e desenvolve um trabalho de defesa dos direitos dos Yanomamis.  Debates entre líderes e eleitores, bem como negociações com o governo brasileiro, demonstram a crescente importância deste povo no domínio político.

Existem vários livros publicados sobre os Yanomamis, mas destacamos aqui o livro do antropólogo francês Bruce Albert, que conviveu com os Yanomamis por 35 anos: "La Chute du Ciel - Paroles d'un Chaman Yanomami" (A Queda do Céu - Palavras de um Xamã Yanomami, editora Plon, 2010; em português, sairá pela Companhia das Letras em 2011).


Mais informações e fotos sobre a história e as eleições dos povos ianomâmis podem ser encontradas nos seguintes sites:




Nenhum comentário: